Follow by Email

COMPAIXÃO & MISERICÓRDIA

Quantas vezes abrimos nosso coração a alguém, estendemos nossas mãos para depois percebermos que sofremos um engano, uma decepção?

Primeiro, o ressentimento, que pode crescer e se tornar uma mágoa. E muitas vezes, a dor é tão profunda, que somos incapazes de perdoar.
Não perdoamos quem nos puxa o tapete, quem nos engana, quem caçoa de nós e esquecemos que é a nós mesmos que esquecemos de perdoar.
Isso mesmo. Não perdoamos pelo fracasso de nossas intenções.

Mas veja, precisamos lembrar todos os dias que não vale a pena guardar a mágoa. Qualquer que seja ela.
Porque a agressão conosco será ainda maior. Aquilo que semeamos, iremos colher. Aquilo que colocamos em nossos corações dá o tom da melodia que toca em nossas vidas.

Por isso, ao invés da mágoa, que venha o perdão.
Ao invés do ódio, que exista o amor.

Algumas pessoas tem o prazer de destruir, o prazer de derrubar. Como será possível proteger nossos corações e a todos aqueles que amamos e a quem queremos o bem?
A melhor resposta para a maldade é o inverso dela.
Mas como será possível sobrevivermos a isso? Com compaixão e misericórdia.
Perdoar não é ser bobo. Perdoar é necessário.
Aquele que menos merece ser amado é o que mais necessita de amor. O vazio dentro dele é imenso e se faltar a chance dele reconhecer o amor, ele fracassará.
De-lhe essa chance. Não diga que ele é digno de pena. Ajude-o. Estamos aqui para reconhecermos nossa condição humana, que é feita de limitações. Ninguém é maior que ninguém nesta vida. Somos todos feitos para termos o mesmo fim.
Então ajude-o ajudando-se a si mesmo a livrar-se de qualquer sentimento pequeno.
Não tenha dó, tenha compaixão. Ter compaixão é sentir a dor do seu próximo. E não há dor maior dentro daquele que não vive do amor.
Ajude-o. Tenha misericórdia.
Ter misericórdia é levantar aquela pessoa à sua frente que está caída. Não apenas levantá-la, mas colocá-la na mesma dignidade.

Lembre-se sempre: Aquele que menos merece ser amado é o que mais precisa de amor.

Ana Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário